OPORTUNIDADE 21/12 11h15

Moradores dos bairros da Cabanagem, Jurunas e Terra Firme aprenderam mais sobre todas as etapas que envolvem a gestão de alimentos

Quem trabalha com alimentos precisa saber que o cuidado na hora de manipulá-los é essencial para preservar a saúde dos consumidores. Pensando nisso, o Programa Territórios pela Paz e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), em parceria com a Universidade da Amazônia (Unama) promoveram o curso de Boas Práticas para Manipulação de Alimentos, na última quarta-feira (15). 

O curso foi ministrado pela professora de gastronomia e coordenadora de Mercado da Sedeme, Luciana Ferreira, que ensinou as etapas de gestão de alimentos para moradores dos bairros da Cabanagem, Jurunas e Terra Firme, em Belém. A aula ocorreu no campus Alcindo Cacela, das 14h às 18h com participação gratuita. 

Para Aline Consolação, que trabalha como garçonete, a oficina não só foi muito proveitosa como também despertou a expectativa para próximas oportunidades. "Foi muito bom participar da oficina, aprendi muita coisa que eu não sabia, a forma de higienizar corretamente os alimentos, e agora o meu objetivo é fazer outros cursos do programa na área de alimentos. Posso dizer que estou muito feliz em participar dos cursos do TerPaz", afirma. 

Após a finalização do curso, os participantes receberam o certificado com quatro horas complementares.

Vantagem

Segundo a professora Luciana Ferreira, essa certificação garante aos participantes uma vantagem na hora de buscar uma vaga de emprego. "Quando a pessoa já tem o curso de manipulador e vai a uma entrevista de emprego, por exemplo, concorrer com alguém que não tem o curso e que precisaria ser encaminhado pelo empregador para fazer, já tem uma vantagem de mercado, até porque ele já demonstra o interesse. Então, só o curso de manipulador, em si, já abre as oportunidades de acesso a um emprego", destaca.  

Sobre o TerPaz

O Programa Territórios pela Paz é uma política pública de inclusão social que secretarias, fundações e órgãos da administração direta e indireta desenvolvem através de programas e projetos. As atividades são organizadas em eixos temáticos como capacitação técnica e profissional, educação básica, arte e cultura; emprego e renda, microcrédito e empreendedorismo, economia solidária; e habitação, regularização fundiária e urbanização.

De acordo com o coordenador do Programa, Márcio Alfredo, os cursos são voltados para um público específico. "Os cursos de capacitação do TerPaz são realizados para favorecer pessoas em vulnerabilidade social, em 15 a 29 anos, para que elas possam auferir renda, este é o principal objetivo. Mas isso não impede que outras pessoas procurem o TerPaz e se inscrevam nos cursos para garantir capacitação", informa.   

Por Igor Nascimento (SEDEME)


OPORTUNIDADE 02/12 10h51

A aposentada Maria Odete dos Santos, 69 anos, não esconde a alegria em poder realizar esse sonho. Moradora do bairro do Icuí-Guajará, há 13 anos, ela é uma das participantes do curso de costura industrial, que está sendo ofertado na Usina da Paz Icuí-Guajará, em Ananindeua.

‘’Eu estou achando esse curso maravilhoso, ele está nos incentivando a empreender, eu sempre tive um sonho de fazer um curso de costura, só que não tinha tempo e nem condições financeiras, mas agora posso, porque é de graça, esse complexo é maravilhoso’’, disse a participante.

A ação é realizada pela Associação Polo Produtivo Pará – Fábrica Esperança e terá carga horária de 100 horas. O professor do módulo social, Noberto Felix, falou das etapas do curso.

“Aqui os alunos vão aprender diversos tipos de cortes, pontos, utilizando vários tipos de máquinas e equipamentos. O curso será dividido em dois módulos, o primeiro será de 20 horas, que é o módulo social, composto de 5 palestras com os temas: empreendedorismo, valores humanos, ética, cidadania e motivação. Já as 80h serão realizadas no módulo específico, onde eles vão aprender a parte prática’’, afirmou o professor. 

De acordo com a coordenadora do curso de corte e costura da Fábrica Esperança, Valéria Santos, esse curso tem como objetivo capacitar e preparar os alunos para que eles possam empreender na área de corte e costura industrial. Ela também destacou que não é necessário ter experiência no ramo para participar do curso.

‘’Durante as aulas, os alunos vão trabalhar tanto a parte teórica como prática, também durante as aulas estamos planejando fazer aventais que serão usados por participantes do curso de gastronomia aqui da Usina da Paz. Qualquer pessoa pode participar, mesmo que nunca tenha tido contato com corte e costura, o único critério é ter 18 anos ou mais’’, concluiu a coordenadora.  

Karolayne de Almeida, 22 anos, atualmente trabalha como auxiliar de loja, mas sonha em ter o seu próprio negócio. "Esse curso é muito bom, porque está nos dando uma oportunidade de aprender algo novo, eu nunca tive contato com o ramo de corte e costura, estou gostando, e com o que estou aprendendo, eu pretendo abrir o meu próprio negócio’’, afirmou a participante. 

O gerente geral da Usina da Paz Icuí-Guajará, Alex Melul, destacou a importância deste curso. ‘’Aqui na Usina da Paz, atendemos todos os públicos, ou seja, crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, e hoje iniciamos mais uma atividade, que tem como o intuito de estimular a qualificação profissional, que foi o curso de costura industrial, que estimula o empreendedorismo e capacita os moradores do município de Ananindeua", ressaltou Alex. 

Usina da Paz

É um complexo comunitário integrado ao programa Territórios Pela Paz (TerPaz) e promove diversas atividades voltadas para o público em geral. São ofertados mais de 80 serviços gratuitos, disponibilizados pelos órgãos e entidades parceiras do Estado, como espaços para atividades esportivas; salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança; capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade.

Também há espaços para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca. Além disso, é disponibilizado pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) sinal de wi-fi gratuito para os moradores que vivem próximo à Usina da Paz.

O complexo funciona de terça-feira a sexta-feira, das 8h às 22h, aos sábados e domingos, das 8h às 18h.

Por Elizabeth Teixeira (SEAC)


OPORTUNIDADE 26/11 10h10

Realização de um sonho. Foi assim que a estudante Caroline dos Santos, 15 anos, definiu essa oportunidade que está tendo em jogar futsal profissionalmente. Ela cursa o 1° ano do ensino médio e foi uma das alunas da escolinha de futsal da Usina da Paz Icuí-Guajará, em Ananindeua, escolhidas para fazer parte do time da Escola Superior Madre Celeste (Esmac).

"Quando eu tinha 10 anos via o meu primo jogar futebol e comecei a gostar. Desde então, virou a minha paixão. Eu sonho em ser jogadora profissional. A Usina da Paz me deu essa oportunidade de buscar esse sonho e estou muito feliz por essa oportunidade", disse a estudante.

A dona de casa, Floracisdes Bernardes, 57 anos, é mãe de Caroline, e não esconde o orgulho e a alegria em ver a filha dando os primeiros passos para realizar esse sonho. "Eu estou muito feliz pela minha filha e agradeço pela oportunidade que ela está tendo. Quando matriculei ela aqui na Usina da Paz, nunca imaginava que aqui seria a porta de entrada para que ela iniciasse a sua trajetória, esse complexo é maravilhoso e está ajudando muito a todos do município de Ananindeua", concluiu a dona de casa.

Da arquibancada os pais e os irmãos de Daniele Silva, 16 anos, outra atleta selecionada para jogar no time da Esmac, acompanhavam o treino da adolescente. Segundo a estudante do 8° ano, um dos seus maiores sonhos é ser jogadora de futebol.  "Eu jogo futebol desde de criança, agora quero realizar esse sonho de ser jogadora profissional e poder melhorar a vida da minha família. Eu estou muito feliz por essa oportunidade", disse a atleta. 

Ricardo Almeida é pai de Daniela. Ele trabalha como pedreiro e ressaltou a importância desse complexo para a comunidade. "Eu matriculei a Daniela e os meus outros dois filhos para fazerem aulas de futsal e não imaginava que ela teria essa oportunidade. Esse complexo veio em boa hora porque está ajudando muitos pais que não tem condições financeiras para matricular os filhos em atividades esportivas pagas, como eu", ressaltou ele.  

A ação é promovida pela Secretaria Estado de Esporte e Lazer (Seel). O professor das práticas esportivas de quadra da Seel, Jair Aquino, não esconde a alegria em fazer parte da conquista dessas jovens.

"É muito bom e gratificante ver as nossas alunas aqui do projeto podendo ter essa oportunidade e isso o esporte pode proporcionar. Aqui nós também trabalhamos na parte do esporte a questão dos valores, da socialização, da cooperação e saber que elas vão ter essa oportunidade nos deixa muito felizes. Hoje nós estamos tendo a oportunidade de jogar contra as atletas da Esmac, que é um time referência no futebol feminino no Estado e estamos fazendo essa parceria junto com eles", disse o professor.

Além de conseguirem uma vaga no time, as alunas que vão começar a jogar em janeiro do ano que vem, também ganharam bolsas de estudo. O sargento da Polícia Militar, Mercy Nunes, trabalha na Usina da Paz como educador físico e é o técnico da equipe de futebol feminino da Esmac.  

"Me sinto muito feliz em poder fazer parte desse projeto grandioso do governo do Estado, aqui como educador, também sou um olheiro do futebol feminino e foi uma grata surpresa. Já que aqui dentro da Usina da Paz descobrimos dois talentos, que são meninas que tem futuro, muita qualidade e um potencial muito forte para o futsal feminino. Nós vamos agraciá-las levando para o projeto da faculdade Esmac, onde terão bolsa de estudos integrais e elas vão ter essa oportunidade de ingressar nessa equipe que é a hexa campeã estadual de futebol e quem sabe futuramente elas possam jogar em uma grande equipe do nosso país", concluiu Mercy. 

O Gerente geral da UsiPaz Icuí-Guajará, Alex Melul, ressaltou a importância desse trabalho que vem sendo realizado.‘’Nós estamos muito felizes, que com um pouco mais de um mês de funcionamento da Usina, desse grande projeto social, já descobrimos dois grandes talentos, que vão ingressar nessa instituição que é referência do futebol feminino do Estado do Pará. A Usina da Paz é uma grande ferramenta de oportunidades e é isso que estamos fazendo. Oportunizando o crescimento desses jovens e adolescentes’’, afirmou ele.

Usina da Paz

É um complexo comunitário integrado ao programa Territórios Pela Paz (TerPaz) e promove diversas atividades voltadas para o público em geral. São ofertados mais de 80 serviços gratuitos, disponibilizados pelos órgãos e entidades parceiras do Estado, como espaços para atividades esportivas; salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança; capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade.

Também há espaços para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca. Além disso, é disponibilizado pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) sinal de wi-fi gratuito para os moradores que vivem próximo à Usina da Paz. O complexo funciona de terça-feira a sexta-feira, das 8h às 22h, aos sábados e domingos, das 8h às 18h.

Por Elizabeth Teixeira (SEAC)

 


OPORTUNIDADE 22/11 09h54

A ação no bairro do Guamá segue até esta sexta-feira (19) sempre de 08h às 14h. Quarenta fichas de cadastro são ofertadas por dia

"Eu acho muito importante essa ação, pois vejo muitas pessoas em meu bairro que, assim como eu, estão precisando de emprego. Fico muito feliz quando me deparo com ações iguais a esta, ainda mais ocorrendo aqui perto de onde moro", afirma o morador do bairro do Guamá, José Carlos da Silva, 26 anos, ao falar sobre a ação de cadastro para vagas de emprego que ocorreu na manhã da última quinta-feira (18), no Balcão de Atendimentos do Sistema Nacional de Emprego (SINE), localizado no prédio da Estação Cidadania Guamá. 

O atendimento foi oferecido pela Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), em parceria com a Secretaria Estratégica de Articulação e Cidadania (Seac), por meio do programa Territórios pela Paz (TerPaz).

Assim como José Carlos, outros moradores do Guamá estiveram na ação em busca de uma oportunidade de trabalho, sempre relatando o quanto a atividade em questão é necessária para a população que reside em bairros periféricos.

“As pessoas daqui precisam mesmo de ações iguais a esta, que levantem e ajudem nosso povo principalmente depois dessa crise que a pandemia causou. Temos muitos moradores capacitados, só esperando por uma oportunidade. Então veio em ótima hora essa iniciativa”, disse o líder comunitário, Valdir Lima, que auxiliou no processo de mobilização e participação dos moradores.

A gerente de Intermediação de Mão de Obra da Seaster, Maura Resende, conta que a ação vem ocorrendo em outros bairros de Belém, sempre oportunizando acesso a vagas de emprego em cada uma destas regiões.

“O trabalhador é cadastrado dentro de seu próprio território e encaminhado para vagas de emprego em sua região, seu bairro. Isto é uma característica muito importante desta ação: realizar o mapeamento e encaminhamento destas pessoas em seus próprios territórios, promovendo, assim, o fortalecimento destas comunidades através da geração de emprego e renda.

A ação de cadastro no bairro do Guamá segue até esta sexta-feira (19) sempre de 08h às 14h. Quarenta fichas de cadastro são ofertadas por dia.

 

Texto: Camila Santos com contribuição de Yuri Granha 

Por Camila Santos (SEASTER)

 


OPORTUNIDADE 15/07 12h38

Articulação entre Fasepa, Seac, APPP e Fábrica Esperança visa ampliar capacitação para ofertar condições de empregabilidade também a familiares dos jovens assistidos pela Fundação

Em continuidade às ações de integração social do Programa Territórios pela Paz (TerPaz), a partir de agora, a parceria entre a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), a Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (SEAC) e a Associação Polo Produtivo do Pará (APPP) Fábrica Esperança, além de certificar socioeducandos em cumprimento de medida de semiliberdade e os jovens em pós-medida, também irá contemplar seus familiares com cursos profissionalizantes.

Essa foi uma das decisões tomadas em reunião realizada na última terça-feira (13), na sede administrativa da Fundação, em Belém, com a participação da diretora de Atendimento Socioeducativo da Fasepa, Vilma Moraes, do diretor das Redes Locais de de Cidadania e articulador do Projeto TerPaz, Osvaldo Coelho, e das representantes da Fábrica Esperança, gerente de Reinserção Social da APPP, Roseane Barbosa, e coordenadora de ensino, Mayara Ribeiro.

Segundo a diretora, “nós iremos poder direcionar os familiares dos socioeducandos que estejam em condições de participar dos cursos profissionalizantes porque acreditamos que a família dos socioeducandos precisam também protagonizar esse momento e essa oportunidade que eles estão tendo de se qualificar e se profissionalizar”.

Durante o encontro foi fortalecida a continuidade dos socioeducandos que fizeram parte da primeira etapa de cursos e novos socioeducandos que serão inseridos conforme avaliação técnica. São 250 vagas, mas em virtude da pandemia, os cursos estão sendo ministrados a cada três meses, com 30 vagas ofertadas nos cursos de mecânico de moto, mecânica de refrigeração e embelezamento. Os organizadores trabalham com a perspectiva de que esse número aumente após a pandemia.

Programa TerPaz

O Programa Territórios pela Paz (TerPaz) consiste na articulação de políticas públicas de inclusão social entre Secretarias, Fundações e órgãos da administração direta e indireta. Segundo a gestora Roseane Barbosa, o projeto dá oportunidade a esses socioeducandos na reinserção no mercado de trabalho.

“Hoje a gente tem, mais do que nunca, certeza de que esse trabalho dá certo, porque hoje a Associação Polo Produtivo do Pará admitiu um socioeducando, garantindo todos os direitos trabalhistas para ele, e isso foi mérito dele”, afirma Roseane, ressaltando o trabalho como prevenção para que os socioeducandos não se tornem futuros egressos do sistema prisional.    

Como representante da Seac, que tem por finalidade institucional promover a articulação com entes governamentais e não governamentais para o desenvolvimento de uma cultura de paz, com foco na inclusão social e geração de oportunidades culturais, educacionais, econômicas e de exercício de direitos, Osvaldo acredita ser importante esse compromisso interinstitucional para inclusão social.

“As expectativas são as melhores possíveis, pois a reunião foi muito produtiva. O nosso objetivo é que os socioeducandos comecem e terminem os cursos, e isso ficou muito bem amarrado nessa reunião”, destacou o diretor.

A Fasepa se comprometeu em encaminhar o relatório de acompanhamento e avaliação da primeira etapa dos cursos, além da relação de novos socioeducandos e respectivos familiares que serão inseridos na nova etapa de cursos. Um momento solene foi marcado para o dia 13 de agosto para a entrega dos certificados da primeira etapa dessa ação. 

Texto: Dani Valente/ Ascom Fasepa

Por Luana Laboissiere (SECOM)

 


OPORTUNIDADE 25/11 10h12

Por Ronald Sales (SECOM) 

 

 Realizada pela Secretaria de Comunicação, a oficina está com as inscrições abertas apenas pela internet 

 

 

Os empreendedores, cada vez mais, precisam se atualizar para manter a competitividade no mercado. O marketing digital é uma das ferramentas disponíveis, e que será oferecida pelo Governo do Pará, via Programa Territórios Pela Paz (TerPaz), a moradores do bairro da Cabanagem, em Belém, que buscam uma nova fonte de renda no mercado tecnológico. Os interessados podem se inscrever na oficina de Marketing Digital, que ocorrerá de 1º a 4 de dezembro, na Escola Estadual José Valente Ribeiro. A ação é realizada pela Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), um dos órgãos que integram a rede de ações do TerPaz em sete bairros da Região Metropolitana de Belém. 

Segundo os organizadores, os participantes da oficina aprenderão a atrair novos clientes com os recursos da internet, potencializando a relevância dos produtos, se destacando na relação com os concorrentes e identificando o público-alvo e as estratégias para atingi-lo de forma on-line.

Segundo a instrutora da oficina, a jornalista Camila Simões, doutoranda em Comunicação, “é muito importante continuar falando sobre esses recursos digitais para melhorar a visibilidade do negócio. Justamente por causa da pandemia, e de não poder vender pessoalmente, alguns microempresários passaram a conhecer aplicativos de entrega nesta época de distanciamento social. Os conteúdos da oficina irão girar em torno do tipo de ferramenta que é possível fazer a projeção dos negócios por meio das redes sociais. É bom olhar o serviço com uma perspectiva positiva. A retomada das oficinas da Secom dentro do TerPaz servirão como uma luva para muita gente lidar com o momento de crise".

 

 

Protagonismo - Para o diretor de Comunicação Popular e Comunitária da Secom, jornalista Luiz Carlos Santos, o objetivo é alcançar cada vez mais as comunidades, levando, sobretudo, oportunidades de construção de narrativas próprias e protagonismo. "A Diretoria de Comunicação Popular e Comunitária está feliz de poder voltar com as atividades externas levando uma ação de comunicação comunitária ao bairro da Cabanagem, que é a Oficina de Marketing Digital pensada para esses tempos da pandemia. As nossas ações sempre têm muita procura, e dessa vez não foi diferente. A gente espera que esse seja somente o primeiro passo de muitos que ainda serão dados com esse projeto de comunicação comunitária por todo o Pará", ressaltou Luiz Carlos Santos.  "A oficina de Marketing Digital dentro da Cabanagem vai ser de extrema importância, pois vai atender diretamente aos públicos que tiveram a oportunidade de conhecer o trabalho da oficina de Fotografia antes do período de pandemia. Agora, podemos voltar com segurança, pois as medidas sanitárias adotadas nos permitem realizar o trabalho. Já sentimos no clima da divulgação e das inscrições que estão sendo feitas que a nossa comunidade vai ter um resultado muito positivo", acrescentou Marisa Lima, coordenadora do TerPaz na Cabanagem.   Serviço: Oficina de Marketing Digital no bairro da Cabanagem, em Belém. Período: de 1º a 4 de dezembro (terça a sexta-feira), das 8h30 às 12h30, na Escola Estadual José Valente Ribeiro. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas on-line em   https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeMqJDrvo2samTuURP7YcYze29ix9hGcrUIQuymo1xaxhtotg/viewform   


OPORTUNIDADE 26/10 09h47

Por Fernanda Graim (SECTET)

Bruno Orlando da Silva representará o Pará na disputa, que ocorrerá em janeiro de 2021, no Espírito Santo.

No final de 2019, o estudante Bruno Orlando Silva, 20, resolveu aproveitar a oportunidade de realizar o curso de garçom e garçonete, oferecido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), em parceria com o Serviço Nacional de Atividade Comercial (Senac), dentro das ações do Programa Territórios pela Paz (TerPaz), do Governo do Pará. Mal sabia Bruno que o curso transformaria sua vida para melhor. 

Ele será um dos representantes do Pará na Competição Senac de Educação Profissional, que ocorrerá em janeiro de 2021, no Espírito Santo. As Competições Senac oferecem ainda a possibilidade de identificar talentos aptos a participar do processo de preparação que define os representantes do Brasil na WorldSkills, que é a mais importante disputa mundial de educação profissional.

“O curso me deu oportunidade de mudar muitos parâmetros não só de conhecimento, mas do mercado de trabalho. É uma área em que existe bastante oportunidade e esta proposta de participar da competição me fez querer evoluir para trabalhar em altíssimo nível”, revela Bruno, que considera o curso um grande diferencial no seu currículo. 

O estudante explica que, na competição, será avaliada a atuação dos concorrentes no módulo que eles chamam de “Restaurante”, o qual é dividido em cinco categorias: barista, bar – bartender, jantar fino, jantar casual e banquete. Bruno confessa que a sua preferida é a de barista e pretende se tornar um profissional de nível internacional nessa área.

Capacitação – O curso oferecido pela Sectet se enquadra na modalidade de Formação Inicial e Continuada (FIC). Bruno Silva participou da turma de 18 alunos moradores dos bairros atendidos pelo TerPaz que teve início em outubro de 2019 e finalizou em janeiro de 2020, com uma carga horária de 240 horas/aula. No próximo mês, a Sectet entrega os certificados dos concluintes dos cursos de barbeiro e cuidador de idoso.

TerPaz – O Programa Territórios Pela Paz é um amplo esforço do governo estadual para a diminuição da vulnerabilidade social e o enfrentamento das dinâmicas da violência, a partir da articulação de ações integradas de segurança pública e cidadania em sete bairros da Grande Belém: Guamá, Jurunas, Terra Firme, Bengui e Cabanagem (Belém), Icuí (Ananindeua) e Nova União (Marituba). 

Além da formação inicial e continuada, a Sectet também atua nesses territórios com a oferta de cursos técnicos e de projetos como Meu Endereço – Lugar de Paz e Segurança Social; Mapas Digitais; e Ela Pode.