Complexo multifuncional beneficia moradores com ações de educação, lazer, esporte e serviços

Agora os moradores do bairro do Bengui, em Belém, contam com uma unidade deste projeto inovador chamado Usina da Paz, um complexo comunitário integrado ao programa estadual Territórios Pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado. O equipamento público foi entregue, nesta manhã (04), pelo governador do Estado, Helder Barbalho.

  

 

“Este é um projeto de transformação social, onde nós reduzimos a criminalidade a partir da presença dos órgãos de segurança, cidadania, educação, saúde, além de empreendedorismo e de geração de oportunidades”, enfatizou o governador. 

 


 

O chefe do Executivo estadual observou que o bairro do Bengui, após ser integrado ao programa TerPaz, teve uma redução significativa da criminalidade. “Desde 2019, o Bengui passou a compor os Territórios pela Paz e, a partir do programa, a redução da criminalidade foi absolutamente estratégico. Para se ter uma ideia, nos primeiros cinco meses de 2018, o bairro teve 22 assassinatos. Agora, nos primeiros cinco meses de 2022 não há nenhum registro de assassinato neste bairro. Uma demonstração clara de que este programa muda a realidade desta comunidade. Agora, além da presença dos serviços, é fundamental o equipamento público multifuncional para que seja um local de encontro, os serviços sendo ofertados e beneficiando e transformando esta comunidade”, afirmou ele.

A cerimônia de entrega foi acompanhada também pela primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho; o senador, Jader Barbalho; a deputada federal, Elcione Barbalho; o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues; vereadores da capital paraenses por demais autoridades públicas estaduais e municipais.

 


 

Esta é a quarta unidade da Usina da Paz. As outras três funcionam na Cabanagem, em Belém, no Icuí-Guajará, em Ananindeua, e em Nova União, em Marituba.

No Bengui, o complexo foi construído em um terreno de 12.087 m² de área total, na Estrada do Bengui, ao lado do pátio de retenção do Detran. As UsiPaz, no bairros citados, acima, já realizaram 187.628 atendimentos, desde a implantação em outubro de 2021, com o principal objetivo de fortalecer os laços comunitários e contribuir para o resgate da cidadania e da redução da violência por meio da transformação social.
 


 

"Nós estamos agora inaugurando a nossa quarta Usina da Paz. As três existentes já fizeram quase 200 mil atendimentos em menos de quatro meses. Temos uma expectativa muito grande também no número de atendimentos aqui no Bengui. Mais uma vez, vamos oferecer diversos serviços gratuitos para a população. Então, as nossas expectativas é de que esta comunidade do Bengui, que é uma comunidade boa, trabalhadora, honesta, criativa, que ela tenha uma intensa participação na Usina da Paz e assuma o complexo como parte da sua comunidade, da sua casa. É isso que a gente espera”, afirmou Ricardo Balestreri, secretário de Articulação da Cidadania, órgão responsável por coordenar o projeto.

Oportunidades - A diarista Bruna Oliveira, de 27 anos, mora no Bengui desde a infância. Ela estava com os quatro filhos participando do evento. “Isso para mim é um sonho, ter um espaço para trazer meus filhos. Aqui, vamos ter formação, atividades para eles, invés de eles estarem na rua, vão estar em um lugar seguro”, disse a moradora.

O dançarino Márcio Araújo, faz parte do projeto Guerreiras da Praça, e se apresentou na entrega da UsiPaz, nesta quarta-feira. Ele estava feliz pela chegada do novo equipamento público. “Moro no bairro há 40 anos e a chegada da Usina da Paz é muito importante para nossa comunidade porque vai atender todo o Daben (Distrito Administrativo do Bengui), composto por nove bairros, que não tinham esse espaço, agora vamos ter diversas atividades de resgate da cidadania”, reconheceu.

 

 

Assim como nas outras UsiPaz, serão ofertados mais de 80 serviços gratuitos à população, como atendimento médico e odontológico, consultoria jurídica, emissão de documentos, cursos, capacitação técnica e profissionalizante; além de eventos e encontros da comunidade.

As inscrições para cursos e atividades esportivas serão feitas gradualmente e divulgadas nas redes sociais da Usina da Paz. Para realizar a inscrição, o morador precisa ir presencialmente à recepção da UsiPaz, com original e cópia dos documentos como RG, CPF e comprovante de residência.
 

Parceria - As obras da UsiPaz Bengui geraram 130 postos de trabalho e foram realizadas pela mineradora Vale e executadas por empresas paraenses, por meio de um termo de cooperação com o Estado. As instalações são adaptadas para acesso de pessoas com deficiência (PcDs).

“A Vale tem muito orgulho de ser parceira do Governo do Pará neste projeto, fortalecendo a política de segurança pública e bem-estar social. Já entregamos três unidades na região metropolitana de Belém, ajudando a construir um futuro melhor para os paraenses”, informou o diretor de relações institucionais da Vale, Luiz Santiago.

Modernidade - O projeto desenvolvido pela arquiteta Bel Lobo se adapta às características climáticas da região amazônica, com chuvas durante todo o ano e altas temperaturas. Neste sentido, as áreas de circulação dentro dos prédios da Usina e da Assistência contam com iluminação e ventilação natural.

Com foco no conceito de sustentabilidade, a usina dispõe de estações de tratamento de esgoto e, dentro da política de neutralização das emissões de carbono geradas durante a fase de construção, a Vale efetuou o plantio de 308 mudas na unidade.

O prédio da Assistência tem um total de 24 salas, já o prédio da Usina conta com 27 salas. Esses ambientes são climatizados com sistema VRF moderno, que promove intensa renovação do ar.

Estrutura - A unidade conta com uma quadra poliesportiva coberta; um campo de futebol com gramado, um complexo de dojô, piscina, quadra de areia, salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança. E, ainda, ambientes para capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade. Também haverá espaços para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca.

O governador Helder Barbalho informou que serão entregues mais cinco UsiPaz ainda este ano. “Nos próximos meses vamos entregar a Usina da Paz da Terra Firme, do Guamá e do Jurunas. Teremos também ainda no final do mês de maio, a Usina da Paz da cidade de Parauapebas, e em junho, na cidade de Canaã dos Carajás, avançamos na entrega de benefícios para esta experiência que certamente temos que nos orgulhar. É a maior e mais importante experiência de transformação social de todo nosso País e que possa se espalhar por todas as regiões e por todas as cidades do Pará”, enfatizou.

Serviço -  A UsiPaz Bengui vai funcionar de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 22h; aos sábados, de 8h às 14h; e aos domingos, de 8h às 18h, funcionará de acordo com as demandas da comunidade e das secretarias e fundações para a realização de eventos.

Por Paulo Garcia (SEAC)


Complexo comunitário, em Marituba, tem atividades voltadas para crianças, jovens, adultos e idosos, em saúde, lazer, entre outras.

Localizada em um dos cinco municípios que formam a Região Metropolitana de Belém, a Usina da Paz Nova União, em Marituba, desde a sua entrega, no dia 19 de março deste ano, tem ajudado a transformar a rotina dos moradores do município e arredores. Através dela é possível ter acesso a saúde, cidadania, oportunidades e até a um simples lazer.

A UsiPaz funciona e alegra quem nunca um dia imaginou ter uma estrutura como ela tão perto, “hoje em dia a gente tem dentista, esporte, lazer, tudo de graça. Serviços como esses a gente até tinha antes da Usina, mas precisava pagar e a gente não tem condições para isso, e aqui tem qualidade, conforto, apoio, a gente é bem recebido, a gente se sente bem e volta. Nem os serviços particulares atendem com a eficiência da Usina hoje em dia”, relata Paula Soares, moradora do bairro Uriboca, que esteve na última segunda-feira (18) no complexo para solicitar a emissão do RG da filha, e finaliza dizendo que “se não fosse pela Usina da Paz eu ia ter que passar por todo um processo longo de espera, agendamento. Aqui é mais simples e ainda recebe o documento no mesmo dia. A UsiPaz é nota mil”.

Quem também é só elogios ao projeto administrado pela Secretaria Estratégica de Articulação e Cidadania (Seac) é a Ana Cristina Espíndola. A dona de casa está conseguindo deixar a saúde em dia graças à seriedade e responsabilidade da equipe médica que trabalha no complexo e recebe com muita atenção cada caso.

“Eu vim dia 07 para a consulta com a clínica, fui bem recebida, bem atendida, consegui fazer meus exames, a minha endoscopia já vai sair na quarta-feira, meu eletro já vai sair agora dia 25, então eu achei super rápido, não é aquela demora como no posto de saúde, que são dois meses de espera. Eu estou achando excelente o atendimento, a estrutura, os outros serviços como o esporte, para ajudar as crianças né que não podem pagar, então para mim tá perfeito. O atendimento é até melhor do que se eu tivesse em um consultório particular, aqui os médicos escutam a gente de verdade para poder prescrever algo”.

Para Kátia de Sousa, gerente-geral da UsiPaz Nova União, o espaço vem cumprindo sua missão e apresenta um resultado mais que satisfatório nesses primeiros 30 dias de desempenho, “neste nosso primeiro mês estamos com a usina plenamente aberta a comunidade de Marituba, ofertando acesso direto dos munícipes às políticas públicas, favorecendo um Estado próximo ao cidadão com políticas fortalecidas e integradas. Através de um Estado presente e atuante oferecemos a população segurança e inclusão social numa perspectiva intersetorial onde perpassam praticamente todas as ações de política pública do Estado. Desta forma, a usina está integrada ao território e a comunidade vem se apropriando desse importante equipamento público. Incluindo também algumas demandas que começam a surgir de municípios que estão nas adjacências, apesar de prioritariamente o atendimento ser aos maritubenses, essa demanda nos sinaliza que o alcance social está ultrapassando as fronteiras geográfica”.

O complexo comunitário conta com os serviços de mais de 20 órgãos estaduais e instituições parceiras, sendo uma extensão física do programa Territórios Pela Paz (TerPaz), que já atuava no bairro, levando diversas ações de cidadania, segurança, saúde, esporte e lazer. Hoje comemora seu primeiro mês de funcionamento com a marca de mais de 10 mil atendimentos realizados. 

"A Usina da Paz Nova União está cumprindo o seu objetivo, que é oferecer oportunidades e resgatar a autoestima da população, realizando atividades de empreendedorismo, formação profissional, cultura, entre outras. Está reunindo jovens que muitas vezes ficavam com parte do seu tempo ocioso, por falta de alternativas, e agora passam a realizar atividades esportivas, de cultura, oficinas, reforço escolar. Mas, igualmente, cuidamos da qualificação dos adultos. O bairro acaba tendo um quadro de pessoas mais habilitadas para o trabalho, com melhores ganhos e passando a acreditar mais em sí mesmas. Assim, a UsiPaz está realmente mudando a vida das pessoas. Esse é só o começo de uma gama de atividades que os moradores de Nova União/São Francisco, em Marituba, estão vivendo. E nós estamos muito felizes em oportunizar esses caminhos de melhoria de vida, felizes em fazer parte de tudo isso", expressa o titular da Seac, Ricardo Balestreri.

O jovem de 16 anos, Jefeter Farias, agora ocupa parte do dia se exercitando em uma das quadras de esporte da UsiPaz, treinando as habilidades no basquete que, de acordo com ele, o ajuda na saúde do corpo e da mente.

"É um projeto muito bom, principalmente a questão do esporte, porque é uma coisa que traz disciplina na vida da pessoa, ocupa nossa mente, é bom pra saúde do corpo também. Estão fazendo um ótimo trabalho aqui na Usina em disponibilizar esse espaço para gente praticar mais, aprender mais, se profissionalizar quem sabe, eu sempre tive vontade de jogar basquete, mas não tinha aqui antes uma quadra com cesta, aro, bola e a Usina aqui nos trouxe essa oportunidade”, disse Jefeter.

Serviços
A Usina da Paz promove diversas atividades voltadas para o público em geral. São ofertados mais de 80 serviços gratuitos que estão sendo disponibilizados, gradativamente, pelos órgãos e entidades parceiras do Estado, como espaços para atividades esportivas; salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança; capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade.
Também há espaços para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e duas bibliotecas, adulto e infantil. Além disso, é disponibilizado pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) sinal de wi-fi gratuito para os usuários da Usina da Paz.
O complexo funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 22h e aos sábados das 8h às 14h.

Por Raiana Coelho (SEAC)

 


Este é o 3º Complexo entregue pelo governo do Estado, que já mantém em funcionamento as UsiPaz Icuí-Guajará e Cabanagem.

A manhã desta segunda-feira (21) foi de intenso movimento e entusiasmo dos moradores pelo primeiro dia de funcionamento da Usina da Paz Nova União, em Marituba. Quem procurou o complexo comunitário, inaugurado pelo governador, Helder Barbalho, no sábado (19), tinha a opção de atendimento odontológico, emissão de RG e, ainda, se matricular em modalidades esportivas ofertadas pela unidade. 

A chegada da UsiPaz em Marituba transforma a perspectiva de vida de cidadãos, como  Jaqueline Góes, moradora há 32 anos no bairro que dá nome à Usina. “Nós éramos esquecidos aqui, a criminalidade era grande, tinha épocas que a gente não conseguia nem ficar perto das nossas casas, e agora não, veio o asfalto para nós, veio essa Usina aqui para poder tirar os jovens das ruas”, disse.

Jaqueline Góes é auxiliar administrativa e procurou o espaço hoje, e matriculou o filho no futsal e, ainda, aproveitou para buscar atendimento odontológico. O que antes, para Jaqueline e boa parte dos moradores da região, era difícil, agora, é de fácil acesso.

“Tem tantas coisas boas, a gente ia tão longe para tirar identidade e agora tem um lugar bem pertinho de casa, o dentista também, as consultas, isso está sendo uma benção aqui pra nós do bairro União”.

A trabalhadora afirmou que a filha tinha vontade de fazer cursos, mas não conseguia por falta de recursos financeiros da família. Faltava dinheiro até para o transporte. “Agora não, vai ser bem pertinho de casa e eu vou poder colocar ela para fazer os cursos que tiverem. Eu vou aproveitar a oportunidade e fazer um curso de informática”, disse sorridente Jaqueline Góes.

Francisco Isaias dos Santos tirou o dia para resolver pendências antigas. Ele passou pelo dentista, aferiu a pressão e, finalmente, conseguiu solicitar a troca da carteira de identidade. 

MÚSICA AO VIOLÃO

“Eu consegui fazer as três coisas, na semana passada, eu procurei o posto médico e já tinham distribuído as senhas, se eu quisesse me consultar ia ter que esperar até sexta,  para pegar uma nova senha e tentar um tratamento dentário. Agora, aqui, foi rápido, cheguei e consegui”, contou Francisco, que trabalha como mestre de obras.

O trabalhador compartilhou um sonho antigo dele. “O primeiro curso que eu quero fazer quando abrir é aula de violão, eu quero dar continuidade a uma vontade antiga, que é me tornar músico, porque meu pai era músico, meu irmão era músico, será que só eu não vou aprender, disse sorrindo.

Francisco, Jaqueline e cerca de 127 mil habitantes de Marituba, de acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), contam com um novo espaço formado por mais de 80 serviços. 

A UsiPaz Nova União, em Marituba, oferta de atendimento odontológico, aulas de teatro e ensino profissionalizante. A estrutura tem espaços esportivos, atendimento jurídico, inclusão digital, dança, robótica, salas audiovisuais que sejam capazes de atender os sujeitos em sua integralidade. 

“Através de uma mobilização local a gente conseguiu equacionar a questão das matrículas, estamos realizando por modalidade. Começamos com esporte e também já iniciamos o atendimento no prédio da assistência, onde estamos com o atendimento médico e carteira de identidade”, informou a gerente-geral da UsiPaz Nova União, Kátia Santos.

MÁSCARA PROTETIVA
A gerente acrescentou que essa e a próxima semana serão para as matricula de aulas relacionadas a modalidades esportivas. “Vamos ampliando o cronograma no decorrer dos dias, com todo cuidado, pois ainda estamos em uma pandemia. Nós iremos matricular para tudo, mas com calma, para que as pessoas entrem, não fiquem esperando lá fora, não aglomerem. É importante que as pessoas venham usando máscara e tragam seu cartão de vacinação para acessar aqui o espaço”, explica a gerente-geral da UsiPaz Nova União, Kátia Santos.

Vale ressaltar que para ter acesso ao complexo de serviços é necessário apresentar o comprovante de vacinação contra a covid-19. 

USINAS DA PAZ
As Usinas da Paz são um projeto inovador no Brasil, voltado para o fortalecimento comunitário e o resgate da cidadania. Elas integram o Programa Territórios Pela Paz (TerPaz). 

As duas primeiras unidades entregues pelo governo do Estado estão em funcionamento, no Icuí-Guajará, em Ananindeua, desde outubro do ano de 2021; e no bairro da Cabanagem, em Belém, desde janeiro deste ano. Os complexos têm diversas atividades e cursos disponíveis para o público, em geral. 

USIPAZ NOVA UNIÃO, EM MARITUBA
O diferencial da UsiPaz Nova União é a utilização do Rio Uriboca para práticas de atividades esportivas aquáticas como canoagem e StandUp Padlle que serão realizadas pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). O projeto está em andamento e, em breve, será ofertado à população.

A meta do governo do Estado é a construção de 10 Usinas da Paz entre a Região Metropolitana de Belém (nos bairros da Cabanagem, Benguí, Guamá, Jurunas, Terra Firme, em Belém, Icuí-Guajará, em Ananindeua e Nova União, em Marituba), e no sudeste do Estado, nos municípios de Parauapebas, Canaã dos Carajás e Marabá.

SERVIÇO
A UsiPaz Nova União está localizada na Passagem Bom Sossego, S/N, esquina com a Rua Dez de Janeiro, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 22h; aos sábados, de 8h às 14h; e aos domingos, de 8h às 18h.

Por Governo do Pará (SECOM)


O complexo comunitário na rua Bom Sossego disponibilizará mais de 80 serviços gratuitos, de terça a sexta, das 8h às 22h; aos sábados e domingos, das 8h às 18h

A ser entregue em breve, a Usina da Paz de Marituba, no bairro Nova União, será a terceira unidade construída pelo Governo do Pará. O complexo comunitário ainda está em obras e segue em ajustes finais para a entrega, quando será integrado ao programa Territórios Pela Paz (TerPaz), que mescla ações de Segurança Pública com ações de Promoção Social. 

No espaço, localizado no final da rua Bom Sossego, no Setor V, serão promovidos mais de 80 serviços gratuitos, disponibilizados pelos órgãos e entidades parceiras do Estado, como espaços para atividades esportivas; salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança; capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade. 

"Estamos resgatando e garantindo a presença permanente do Estado, com a atuação intensa e multisetorial de secretarias e órgãos governamentais, e, ao mesmo tempo, inserindo um conceito novo de segurança pública, realizada pela Segup e pelas polícias - que vêm fazendo um trabalho excelente aqui no Estado, reduzindo os índices de violência e de criminalidade - mas também pela rede social do governo, se qualificando e se sustentando pela inclusão social e pela geração de oportunidades para os membros das comunidades", destaca Ricardo Balestreri, titular da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac).

"As pessoas que moram nessas áreas são pessoas boas, honestas, trabalhadoras e criativas, para as quais só faltam oportunidades, chances de mostrar o seu valor. Então, o Estado está ali criando essas oportunidades, em um programa que, seguramente, será o maior desse tipo no Brasil e um exemplo para a América Latina”, reforça o gestor.

Inicialmente, o funcionamento do complexo deve seguir o padrão das unidades já em atividade, em Ananindeua (Icuí-Guajará) e Belém (Cabanagem): de terça a sexta, de 8h às 22h; e aos sábados e domingos, de 8h às 18h. Em breve, serão divulgadas as inscrições dos cursos e atividades da Usina da Paz Marituba. O morador poderá fazer a inscrição presencialmente na recepção da Usina da Paz.

PARCERIAS E OPORTUNIDADES - À frente da gestão da Escola Estadual Dom Calábria, localizada no bairro São Francisco, a pedagoga e atual gestora da unidade, Socorro Bandeira, conta que a parceria com o TerPaz se deu no ambiente escolar desde o início do projeto, ainda em 2019. 

"Estamos falando de perspectiva de oportunidades, a escola não tem como dar conta de tudo. Abraçamos todas as demandas possíveis, mas na Usina é que teremos um seguimento para os alunos que concluem os Ensino Médio, um encaminhamento", avalia Socorro. 

A professora Maria José Ferreira também atua na gestão da escola, há mais de dez anos. "O TerPaz é de grande valia desde o começo, abraçamos as atividades todas, a unidade escolar não parou durante a pandemia porque sabíams das necessidades dos alunos. Conseguimos agregá-los em cursos e outras atividades, já estamos colhendo os frutos. Nunca houve projeto assim, macro, então nossas expectativas pela Usina são as melhores", afirma.

Além de morador do município, Edinaldo Soares faz parte da rede local do TerPaz Marituba. Ele se emociona ao confirmar que hoje a população vive uma realidade bem diferente e menos violenta.

"Antes esse espaço onde está sendo construída a Usina era considerado, nos notíciários, uma área perigosa, e a gente era muito discriminado por isso. Mudou com a presença do governo, mudou a vida das pessoas, da comunidade, percebemos ruas melhores, pessoas sendo atendidas em serviços de cidadania, saúde, prática esportiva, qualificação profissional. A UsiPaz vai contribuir mais ainda para que sejamos uma cidade próspera", reconhece.

E o filho do vendedor ambulante Giovani Braga de Lima quem está na maior expectativa pela inauguração da UsiPaz de Marituba. O motivo é todo o espaço que o garotinho terá disponível para brincar bastante. "A gente vivia muito isolado aqui, sem apoio de nada, e tudo isso, o TerPaz, a Usina, veio melhorar nossa situação de vida. Meu filho pequeno vai adorar, gosta muito de brincar mas não antes tinha espaço apropriado", explica.

Por Carol Menezes (SECOM)


Evento divulga o 'Meu Endereço', entre outras ações, e tem realização da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica, e a UFPA 

Na manhã desta quarta-feira (15) foi dado início a 1ª Feira do Saber e Conviver, na Usina da Paz Icuí-Guajará em Ananindeua, realizada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA). 

"O objetivo da feira é mostrar para a comunidade o trabalho que vem sendo realizado dentro do Projeto ‘Meu Endereço’ e ressaltar que os moradores do município podem nos procurar aqui na Usina da Paz Icuí-Guajará, para regularizar a documentação do seu imóvel, no que diz respeito à metragem da casa, à planta de limite do lote, entre outras documentações’’, afirmou a psicóloga da Sectet, Adriana Nascimento.

Durante a programação, que iniciou às 9h e segue até às 18h, serão disponibilizadas uma Oficina Vocacional, na área tecnológica e, ainda, dicas de reparos residenciais. Com o objetivo de orientar a comunidade com as informações e conhecimentos sobre os cursos tecnológicos, haverá a apresentação do vídeo: Matei a lei, Assistência tecnológica e tecnológica, lançamento da câmara institucional. 

Ao final da programação, 20 moradores, que já haviam sido cadastrados, receberão o kit “Meu endereço Certo”, composto pela planta de localização do imóvel, planta de limite de lote, laudo das condições socioambientais da moradia, laudo de avaliação do imóvel e uma guia de encaminhamento das demandas comunitárias para serem resolvidas pelas políticas públicas desenvolvidas pelo Governo do Pará.

‘’O projeto consiste em trabalhar dentro dos bairros ouvindo os moradores e vendo as suas necessidades. Já que muitos deles não sabem o seu endereço correto, onde residem, qual o bairro. Então, o fundamental é dar essa cidadania e reconhecimento, proporcionando o endereço certo, e atendê-lo no que ele necessita e estando de posse desse kit ele já pode se direcionar ao órgão competente para buscar essa melhoria’’, ressaltou o vice-coordenador do projeto 'Meu endereço', Renato das Neves.

O “Meu endereço” faz parte das ações da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), por meio da CRF-UFPA, dentro do Programa Territórios pela Paz (TerPaz), desenvolvido pelo Governo do Pará.

Execução – Para fazer o levantamento dos dados, as equipes da CRF-UFPA utilizaram as tecnologias do drone, o sistema de navegação global por satélite, mais conhecido por GNSS, que permite a localização de determinado ponto na superfície terrestre, além do uso do RTK, cuja sigla em inglês é Real Time Kinematic, e realiza a transmissão instantânea de dados de correções dos sinais de satélites em relação aos pontos localizados no solo.

Por Elizabeth Teixeira (SEAC)

 


A vistoria técnica objetivou avaliar os espaços e ajustar os detalhes para a entrega, em breve, de mais uma Usina da Paz pelo Governo do Estado.

Representantes da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac) realizaram, na manhã desta segunda-feira (6), uma vistoria nas obras da Usina da Paz Cabanagem, em Belém. O objetivo da visita foi avaliar os espaços e ajustar os detalhes para que esse grande projeto do Governo do Estado, integrado ao programa Territórios pela Paz (TerPaz), seja entregue a população em breve.

  

Foto: João Fernando / Nucom Seac

 

Na Cabanagem, as obras estão sendo executadas em um terreno de 10mil m2, localizado na avenida Damasco, nº 37, próximo à Estrada do Benjamin. Além da equipe de engenheiros e arquitetos da Seac, a vistoria contou com a presença de Policiais Militares, Corpo de Bombeiros, gestores da Usina da Paz e representantes da mineradora Vale, que é responsável pela construção do projeto.

 

Foto: João Fernando / Nucom Seac

 

“É um momento muito importante porque estamos nos preparativos finais para entregar esse empreendimento para a comunidade da Cabanagem, que é a nossa Usina da Paz. Esse grande complexo comunitário de serviços públicos de qualidade com área de esporte, lazer, cultura e atendimento aos moradores que mais precisam. Estamos fazendo essa vistoria final com a equipe da Vale, a obra já está quase pronta e estamos alinhando os últimos pontos para poder entregar esse equipamento que é operacionalizado pelo Governo do Estado, mas que pertence à comunidade. Um instrumento transformador de vidas e de realidade social”, informou o secretário-adjunto da Seac, Raimundo Santos Junior.

A meta do Estado é a construção de 10 Usinas da Paz entre a Região Metropolitana de Belém. Nos bairros da Cabanagem, Benguí, Guamá, Jurunas, Terra Firme, em Belém e Nova União, em Marituba, e no sudeste do Estado nas cidades de Parauapebas, Canaã dos Carajás e Marabá. No Icuí-Guajará, em Ananindeua, o complexo comunitário já está em funcionamento.

 

Foto: João Fernando / Nucom Seac

 

Nos próximos meses, os moradores vão poder usufruir das instalações de dois prédios principais que irão ofertar diversos cursos, oficinas e atendimento público, teatro, complexo poliesportivo, quadra de areia, piscina semiolímpica, playground, área de viveiro, compostagem e horta, academia ao ar livre e estacionamento.

MAIS DE 80 SERVIÇOS OFERECIDOS

Serão ofertados mais de 80 serviços gratuitos, disponibilizados pelos órgãos e entidades parceiras do Estado, como espaços para atividades esportivas; salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança; capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade.

Também há espaços para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca. Além disso, será disponibilizado pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) sinal de wi-fi gratuito para os moradores que vivem próximo à Usina da Paz.

Por Paulo Garcia (SEAC)  


Durante as aulas, os participantes também vão aprender recitação poética musical e apresentação teatral

Inicia nesta quarta-feira (3), no bairro da Terra Firme, em Belém, mais uma oficina do projeto “Que Nem Maré”, promovido pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), nos bairros atendidos pelo programa Territórios Pela Paz (TerPaz). 

Crianças e jovens, na faixa etária de 12 a 18 anos, podem participar das oficinas “Nas Águas Do Patú Anu” que vão oferecer aulas de escrita criativa, recitação poética musical e apresentação teatral infantil, com a participação dos alunos do projeto “Música Pela Paz”, realizado pela Seduc no território da Cabanagem.


Foto: Divulgação

Segundo a professora de Língua Portuguesa e coordenadora do projeto, Lília Melo, os resultados dessas oficinas serão apresentados na feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, no período de 01 a 05 de dezembro.

“Durante um mês vamos levar diversos conteúdos, com a finalidade de produção artística, musical e cultural, a partir do reconhecimento e valorização da vida e obra da Pajé Cabocla Zeneida Lima, escritora homenageada na 24ª Feira Pan-Amazônica do Livro, deste ano. Então, teremos os meses de novembro e dezembro para trabalhar esta ação multidisciplinar garantindo um intercâmbio desses alunos do ensino médio, tanto da Terra Firme, quanto da Cabanagem, com um dos maiores espaços de formação de leitor da América Latina que é a feira Pan-Amazônica do Livro”, contou a professora.

O projeto “Que Nem Maré” vem, desde agosto deste ano, oferecendo oficinas de literatura afroindígena-ribeirinha, para jovens atendidos pelo TerPaz. O objetivo é a formação de leitor crítico, reconhecendo sua identidade e valorizando seu histórico sócio-cultural. 

Serviço

As atividades da Oficina de Escrita Criativa serão realizadas na Escola Mário Barbosa, na avenida Perimetral, S/N, nas segundas, quartas e sextas, de 18h às 20h.

Interessados ainda podem se inscrever pelo contato (91) 98406-0928.

Por Paulo Garcia (SEAC)

 


O Programa envolve secretarias e órgãos estaduais e oportuniza conhecimentos práticos de empreendedorismo, ações de Saúde, entre outros serviços sociais

Há dois anos, a vida dos moradores do bairro da Terra Firme, em Belém, está sendo transformada, por meio das diversas ações oferecidas pelo programa Territórios Pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado, e as mudanças são relatadas pelos próprios moradores. É o caso da professora de teatro, Gláucia Ferreira, de 44 anos. Ela é deficiente visual e descreve como era a comunidade antes da chegada do TerPaz.

“O atendimento de saúde aqui no bairro sempre foi precário. As pessoas tinham que sair de madrugada para pegar senha para se consultar. Com a chegada do TerPaz esse serviço se multiplicou, agora as pessoas conseguem se consultar nas ações promovidas aos finais de semana. Então foi um passo à frente que o bairro deu com a chegada do programa. Quando me consultei, fui muito bem atendida pelos médicos e por todos da equipe’’, disse a moradora.

De acordo com dados divulgados esta semana pela Câmara Técnica Intersetorial (CTI) do TerPaz, já foram realizados mais de 33 mil beneficiamentos durante esses dois anos atuando no território da Terra Firme. Resultado do trabalho integrado que envolve 36 secretarias, autarquias e fundações do Estado que vêm levando política de inclusão social, segurança e diversos serviços gratuitos à população.

O TerPaz oferta ações de saúde, capacitação técnica, subsídios para a aquisição e/ou reforma habitacional, educação ambiental, disponibilização de crédito para empreendedorismo e fomento aos arranjos econômicos locais, assim como atendimentos específicos para mulheres provedoras do lar e os jovens, entre outros. Atualmente, as ações do TerPaz são realizadas em escolas públicas, delegacias, centros comunitários e instituições parceiras.

Mais qualidade de vida

Ainda de acordo com os dados da CTI do TerPaz, nesses dois anos de ações, foram feitos 23.055 atendimentos médicos no bairro da Terra Firme, por meio do projeto TerSaúde, executado pela Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), dentro do programa Territórios Pela Paz (TerPaz). As ações ocorrem aos finais de semana, nos sete territórios beneficiados pelo programa: Benguí, Cabanagem, Guamá, Jurunas, Terra Firme, Icuí-Guajará e Marituba.

A organização dessas ações é de responsabilidade da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac). “O TerPaz é uma política de governo que veio para transformar vidas, dar voz aqueles que antes estavam esquecidos. Durante esses dois anos atuando no território da Terra Firme, um bairro de Belém muito marcado no passado pela violência e ausência de política pública efetiva, estamos colhendo bons frutos”, apontou o secretário da Seac, Ricardo Balestreri.

Ele conta que os números de beneficiamentos no território da Terra Firme são expressivos. “Esses resultados impactam diretamente na vida dessas pessoas, quando elas conseguem ter acesso à emissão de um documento ou realizar um curso de capacitação, por exemplo, graças à essa articulação entre entes governamentais e não governamentais para o desenvolvimento de uma cultura de paz, com foco na inclusão social e geração de oportunidades culturais, educacionais, econômicas e de exercício de direitos”, ressaltou Balestreri.

Oportunidades

Para a agente de saúde, Marisanta Lobato, o TerPaz veio trazer mudança e melhorias para os moradores. “O programa, além desafogar as filas de espera por serviços de saúde, como consultas médicas especializadas, também está abrindo um leque de oportunidades para as pessoas que desejam ter uma fonte de renda e melhorar sua condição de vida, disponibilizando cursos e oficinas, eu mesma já fiz duas: a de confecção de bolsas e de manipulação de alimentos”, disse ela.

A dona de casa Auta da Silva, 54, é mãe de 5 filhos, mora há 31 anos no bairro da Terra Firme. Ela conta que toda a família já foi beneficiada por ações do TerPaz. “Eu já fiz a oficina de economia doméstica, onde aprendi a fazer o reaproveitamento de resíduos, líquidos e sólidos, também consegui tirar o meu RG, eu e os meus filhos já realizamos consultas médicas... Tudo mudou aqui no bairro com a chegada do TerPaz e para melhor”, destacou a moradora.   

Usina da Paz

Além do trabalho que já vem sendo realizado pelo programa TerPaz, o bairro da Terra Firme também será polo das “Usinas da Paz” (UsiPaz), projeto integrado ao programa estadual Territórios Pela Paz, elaborado pelo Governo do Pará e coordenado pela Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), em parceria com a iniciativa privada.

Na Terra Firme, a UsiPaz está sendo construída na Passagem Belo Horizonte com a Passagem do Arame. As obras já iniciaram e estão sendo executadas em parceria com a mineradora Hydro, por meio de um termo de cooperação. O Estado não recebe nenhum recurso financeiro da empresa. A Usina será entregue em 2022 ao governo pronta e equipada.

O projeto consiste em um grande complexo público, em áreas de aproximadamente 10 mil metros quadrados, com a finalidade de garantir a permanência do Estado nos territórios, com ênfase na prevenção à violência, inclusão social e fortalecimento comunitário.

“Estamos muito felizes com o andamento das obras das Usinas da Paz, já estamos entregando a primeira unidade no Icuí-Guajará, em Ananindeua, e até o final do ano vamos entregar mais cinco equipamentos públicos na Região Metropolitana de Belém e no sudeste do Estado. Os serviços que serão oferecidos nesses espaços, vão garantir uma presença ainda mais forte e permanente de serviços de acolhimento do Governo do Estado a essas populações, que já vêm sendo atendidas pela política pública TerPaz", disse Ricardo Balestreri,

Entre os espaços, as UsiPaz terão complexos esportivos, salas de audiovisual, salas de inclusão digital e vários outros serviços, como atendimento médico e odontológico, consultoria jurídica, emissão de documentos, ações de segurança, capacitação técnica e profissionalizante, espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade. Também haverá locais para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca. 

 

Por Elizabeth Teixeira (SEAC)

 


Usipaz terá complexo esportivo, salas de audiovisual, espaços de inclusão digital, serviços médicos e odontológicos, consultoria jurídica, entre outras ações

As comemorações dos dois anos do programa Territórios Pela Paz, no bairro do Bengui, em Belém, continuam, e dessa vez, alguns moradores puderam conhecer o canteiro de obras da Usina da Paz (UsiPaz) que será construída na comunidade. A presidente do Instituto de Apoio e Inclusão Social Santo Antônio (Iasa), Iretilda Araújo, era só alegria por fazer parte desta visita. Ela destacou a importância dos serviços que serão disponibilizados para os jovens e adultos.

"Eu já sou moradora do bairro do Benguí há mais de 30 anos e essa foi a primeira vez que tive a oportunidade de conhecer uma obra tão grandiosa, que vai trazer muitos benefícios para a nossa comunidade. O governo está de parabéns por fazer um projeto como este aqui no nosso bairro’’, afirmou a presidente do Iasa. 


Foto: NUCOM/SEAC

A visita ocorreu na manhã desta quarta-feira (15) e contou com a participação de representantes da Diretoria das Usinas da Paz e do Núcleo de Articulação da Cidadania (Nac), da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), órgão responsável pelo projeto. Durante a visita, os moradores receberam as instruções iniciais para entrar na obra e informações a respeito do andamento da construção.

"Essa foi a primeira visita das lideranças na Usina do Benguí, ação que foi em comemoração aos dois anos do TerPaz aqui no bairro, que ocorreu ontem dia 14, aqui eles puderam conhecer um pouco mais dos serviços que irão ser ofertados e os espaços reservados para cada atividade. Esta é uma obra que vai trazer muitas melhorias para os moradores’’, disse a gestora do TerPaz no Benguí, Juliana Chaves.

"O nosso bairro estava precisando de um espaço assim, de esporte, lazer e cultura, que incentivasse e estimulasse os nossos jovens, esse complexo vai contribuir de forma muito positiva, na vivência e nas experiências da comunidade”, afirmou o colaborador da Associação de Pais e Amigos do Covão (Apac), Diego Teófilo.


Foto: NUCOM/SEAC

A coordenadora e fundadora do Grupo de Mulheres Brasileiras (GMB), Domingas Martins, também participou da visita e aprovou a iniciativa. "Essa parceria entre a comunidade e o governo é fundamental, principalmente em uma ação que vem beneficiar muito a população, então é muito importante conhecermos as estruturas e continuar essa parceria quando estiver funcionando esse equipamento público’’, concluiu ela.  

”Eu estou muito feliz em poder fazer parte desta visita, aqui pude aprender um pouco mais sobre o trabalho que será realizado na Usina’’, destacou a Coordenadora da Associação de Moradores do bairro do Benguí (Amob), Maria Celeste Santos.

As obras no Benguí, estão sendo executadas em parceria com a empresa Vale, que está arcando integralmente com os custos. O Governo não receberá nenhum recurso econômico, mas receberá a Usina pronta e equipada. A previsão é que o equipamento público seja entregue até o final do ano. 

Parceria

A Usina da Paz é um projeto integrado ao programa estadual Territórios Pela Paz (TerPaz), elaborado pelo Governo do Pará e coordenado pela Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), em parceria com a iniciativa privada. O propósito é a construção de 10 Usinas na Região Metropolitana de Belém, e no sudeste do Estado. 

Serviços

As UsiPaz terão complexos esportivos, salas de audiovisual, espaços de inclusão digital e vários serviços, como atendimento médico e odontológico, consultoria jurídica, emissão de documentos, ações de segurança, capacitação técnica e profissionalizante, espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade. Também haverá espaços para cursos livres e de dança, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca.

Por Elizabeth Teixeira (SEAC)


Programa reúne ações de 36 secretarias e órgãos parceiros em áreas como as de saúde e ainda iniciativas de emissão de documentos, cursos profissionalizantes

E lá se vão dois anos em que o programa Territórios pela Paz (TerPaz) foi inserido no bairro da Cabanagem, em Belém. Aquele 11 de julho de 2019 marcou a entrada da política integrada de inclusão social na comunidade. E de lá para cá, acompanha-se mudanças para melhor na rotina das famílias.

"O TerPaz trouxe muitos benefícios para a comunidade, inclusive para mim, antes aqui tínhamos dificuldade em conseguir medicamentos e consultas médicas especializadas, então com a chegada do programa isso mudou. Além disso, o TerPaz me possibilitou profissionalização, já fiz um curso de Assistente Administrativo e do programa "Ela Pode’”, afirmou a dona de casa Eliane Souza, mostrando orgulhosa os certificados adquiridos durante ações do Programa. 

Resultados como o da profissionalização de Eliane Souza têm sido colhidos ao longo desses dois anos do TerPaz, coordenado pela Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac). O programa reúne ações de 36 secretarias e órgãos parceiros em áreas como as de saúde e ainda iniciativas de emissão de documentos, cursos profissionalizantes, empreendedorismo, cultura, esporte e lazer.

Inclusão

Eliane é moradora do bairro da Cabanagem há 11 anos, a dona de casa é casada e tem três filhos, um deles tem 12 anos e é autista. Ela conta com alegria que foi por intermédio de ações do Governo do Estado que conseguiu tirar a carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea). ‘’Fiquei sabendo da ação para pessoas com autismo, devido a uma lei assinada pelo governador, da carteira do autista, lá fui muito bem atendida, levei o laudo dele e consegui tanto o passe livre como a carteira, sendo que eu já vinha tentando esse benefício há vários anos e não conseguia’’, concluiu ela. 

A emissão do documento integra a Política Estadual de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Peptea), instituída pela lei 9.6062/220, assinada pelo governador Helder Barbalho em maio deste ano.

A carteira está prevista na Lei Federal nº 13.977, de 8 de janeiro de 2020, denominada “Lei Romeo Mion”, que altera a Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012 (Lei Berenice Piana), e a Lei nº 9.265, de 12 de fevereiro de 1996 (Lei da Gratuidade dos Atos de Cidadania).

Segurança

Os moradores relatam que uma das mudanças na Cabanagem foi a redução da violência. "Antigamente aqui na comunidade nós não tínhamos paz, por exemplo, eu que trabalho com venda de comida e não podia deixar o portão aberto, porque os assaltos eram constantes, mas desde que o TerPaz foi implantado aqui as coisas mudaram. O projeto trouxe também vários outros benefícios, que estão ajudando não só a comunidade, como a mim que já consegui realizar consultas e exames médicos, emissão de RG e também fiz dois cursos, um de panificação e outro é o ‘Ela Pode’”, afirmou a moradora Maria Elza da Costa.   

Dados divulgados na quinta-feira (1º) apontaram que de 1º de janeiro a 30 de junho, os Crimes Letais Intencionais, que reúne casos de homicídio, latrocínio e lesão corporal, seguida de morte, se reduziram 45,9%. Ou seja, 987 vidas foram preservadas, comparando os seis primeiros meses dos anos de 2018 e 2021. Ao comparar somente o mês de junho de 2018 e 2021, a queda é de 46,6% (163 mortes a menos). Os dados são analisados e consolidados pela Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac).

Saúde

A professora de canto Mara Lúcia Silva relembra com tristeza como estava a saúde no bairro da Cabanagem, antes da chegada do TerPaz na comunidade. ‘’Eu tive experiências maravilhosas com o TerPaz, principalmente na área da saúde, já que antigamente não tínhamos essa facilidade para realizar exames e consultas, eu e minha família sempre fomos muito bem atendidos, inclusive o meu pai realizou um procedimento cirúrgico com o encaminhamento do TerPaz, eu sou muito grata por esse programa ter vindo para a nossa comunidade. Além da área da saúde ele também trouxe outros benefícios como na área da educação, onde os meus sobrinhos fizeram vários cursos, eu considero que o TerPaz foi uma porta de entrada de oportunidades para o povo da Cabanagem’’, declarou a professora.

De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), somente de janeiro a junho deste ano, já foram realizados mais de 11.410 atendimentos na Cabanagem, por meio do projeto TerSaúde, que é executado pela Sespa dentro do programa Territórios Pela Paz (TerPaz). As ações ocorrem aos finais de semana, nos sete territórios beneficiados pelo programa: Bengui, Cabanagem, Guamá, Jurunas, Terra Firme, Icuí-Guajará e Marituba.

Usina da Paz

 

O bairro da Cabanagem também será polo do projeto “Usinas da Paz” (UsiPaz) que consistem em grandes complexos públicos, em áreas de aproximadamente 10 mil metros quadrados, com a finalidade de garantir a permanência do Estado nos territórios, com ênfase na prevenção à violência, inclusão social e fortalecimento comunitário, com três eixos fundamentais: assistência, esporte/lazer e cultura. 

A Usina da Paz é um projeto integrado ao programa estadual Territórios Pela Paz, elaborado pelo Governo do Pará e coordenado pela Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), em parceria com a iniciativa privada.

A técnica em enfermagem, Solange Macedo, 57 anos, fala com alegria da UsiPaz que será implantada no bairro da Cabanagem. "A Usina vai trazer ainda mais benefícios para a comunidade, vamos ter mais serviços de saúde, esporte e lazer. Dentro do programa TerPaz, eu já realizei diversos atendimentos como retirar a 2ª via da minha certidão de nascimento, a emissão de RG e também fiz oficinas de Agentes Ambientais, de Marketing Digital e do projeto ‘Ela Pode’. Aqui na comunidade nós éramos muito marginalizados e com a chegada do TerPaz isso mudou, e tenho certeza que quando a Usina estiver pronta vai melhorar ainda mais’’, afirmou a moradora. 

O titular da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania, Ricardo Balestreri, ressaltou a importância do programa como mecanismo de política pública e transformação social para o povo do bairro. "Ao celebrarmos dois anos de instalação da política pública Territórios pela Paz (TerPaz), do governo do Estado do Pará, na Cabanagem, temos muito a comemorar. O TerPaz hoje é vivo e pujante no seio da comunidade da Cabanagem, levando atendimento, inclusão social, empreendedorismo e protagonismo, a uma população maravilhosa, trabalhadora, criativa, para a qual só faltavam oportunidades. A vida na Cabanagem está mudando fortemente para melhor com o TerPaz e, brevemente, isso será incrementado com a inauguração da Usina da Paz, um complexo de serviços públicos, cultura, educação esporte e lazer, a serviço de toda a comunidade. É o Estado se fazendo presente, através de todas as suas secretarias e órgãos, atuando em conjunto, abrindo portas, estendendo as mãos, apoiando essa gente parceira que merece ser cuidada com grande respeito, carinho e atenção”, disse Balestreri.

Entre os espaços, as UsiPaz terão complexos esportivos, salas de audiovisual, espaços de inclusão digital e vários serviços, como atendimento médico e odontológico, consultoria jurídica, emissão de documentos, ações de segurança, capacitação técnica e profissionalizante, espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade. Também haverá espaços para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca.

Por Elizabeth Teixeira (SEAC)