Moradores dos bairros da Cabanagem, Jurunas e Terra Firme aprenderam mais sobre todas as etapas que envolvem a gestão de alimentos

Quem trabalha com alimentos precisa saber que o cuidado na hora de manipulá-los é essencial para preservar a saúde dos consumidores. Pensando nisso, o Programa Territórios pela Paz e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), em parceria com a Universidade da Amazônia (Unama) promoveram o curso de Boas Práticas para Manipulação de Alimentos, na última quarta-feira (15). 

O curso foi ministrado pela professora de gastronomia e coordenadora de Mercado da Sedeme, Luciana Ferreira, que ensinou as etapas de gestão de alimentos para moradores dos bairros da Cabanagem, Jurunas e Terra Firme, em Belém. A aula ocorreu no campus Alcindo Cacela, das 14h às 18h com participação gratuita. 

Para Aline Consolação, que trabalha como garçonete, a oficina não só foi muito proveitosa como também despertou a expectativa para próximas oportunidades. "Foi muito bom participar da oficina, aprendi muita coisa que eu não sabia, a forma de higienizar corretamente os alimentos, e agora o meu objetivo é fazer outros cursos do programa na área de alimentos. Posso dizer que estou muito feliz em participar dos cursos do TerPaz", afirma. 

Após a finalização do curso, os participantes receberam o certificado com quatro horas complementares.

Vantagem

Segundo a professora Luciana Ferreira, essa certificação garante aos participantes uma vantagem na hora de buscar uma vaga de emprego. "Quando a pessoa já tem o curso de manipulador e vai a uma entrevista de emprego, por exemplo, concorrer com alguém que não tem o curso e que precisaria ser encaminhado pelo empregador para fazer, já tem uma vantagem de mercado, até porque ele já demonstra o interesse. Então, só o curso de manipulador, em si, já abre as oportunidades de acesso a um emprego", destaca.  

Sobre o TerPaz

O Programa Territórios pela Paz é uma política pública de inclusão social que secretarias, fundações e órgãos da administração direta e indireta desenvolvem através de programas e projetos. As atividades são organizadas em eixos temáticos como capacitação técnica e profissional, educação básica, arte e cultura; emprego e renda, microcrédito e empreendedorismo, economia solidária; e habitação, regularização fundiária e urbanização.

De acordo com o coordenador do Programa, Márcio Alfredo, os cursos são voltados para um público específico. "Os cursos de capacitação do TerPaz são realizados para favorecer pessoas em vulnerabilidade social, em 15 a 29 anos, para que elas possam auferir renda, este é o principal objetivo. Mas isso não impede que outras pessoas procurem o TerPaz e se inscrevam nos cursos para garantir capacitação", informa.   

Por Igor Nascimento (SEDEME)